Urgência da Santificação

Urgência da Santificação

Tales de Mileto, filósofo, matemático e astrônomo grego, nascido por volta de 623 a.C., ao vagar certa noite pelo campo, observando as estrelas, caiu dentro de um poço. Ouvindo seus gritos, uma camponesa que se encontrava por perto o socorreu. Após resgatá-lo, reconhecendo-o, gracejou: Você estuda as estrelas, mas não consegue ver o chão sob seus pés. Não parece a você que algumas pessoas, no âmbito espiritual, se comportam de certa maneira, parecidas com a experiência acima? Estão na Igreja, fazem parte da sua liderança, são boas com as palavras, mas péssimas com o exemplo. Lamento. Creio que nenhum de nós espera perfeição de ninguém. Mas devemos repudiar a falta de santificação.

Esta é a nossa luta diária. Nem sempre consigo ser melhor, mas não posso me acomodar na mediocridade. Nosso desafio é atender a ordem de Deus; “sede santos porque Eu sou Santo”.

Lutero disse certa vez uma frase que se tornou um marco: “Viva em paz, se for possível; mas viva a verdade custe o que custar”. É disso que estamos precisando. A Verdade de que tanto ouvimos e falamos, nem sempre está em nosso comportamento. A santificação é a evidência externa da nossa conversão. Se as pessoas não enxergam isso em nós, alguma coisa está fora da realidade cristã. Tales De Mileto estudava as estrelas; nós estudamos e conhecemos o criador delas. Santificar-se é o mínimo que devemos buscar como resposta a graça e a misericórdia do Senhor Jesus.

Procure me entender. Não pense que sou um legalista arrogante que só enxerga erros e pecados nas pessoas. Sei distinguir entre uma pessoa que peca e sofre com isso, de outra que peca e não se importa. Gente que já se aconchegou nos braços do mundo e da impureza contumaz. Já se rendeu a mentira de ser uma na igreja e outra fora dela. Xô mentira. Há urgência de mudança.

Que Deus nos ajude a resistir à fraqueza da carne e, a não só conhecer o criador da estrelas, mas honrá-lo com a vida.       

 

                                                                                            PR Dile Félix                 

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *